pular para o conteúdo [1]

Menu Principal

Fim do Menu Principal

Setores

Diretor 

Enio Rodrigues da Rosa

Assumiu a direção geral do IPC no ano de 2009, como interventor judicial nomeado pelo Ministério Público do Paraná. É formado em Pedagogia, especialista em Fundamentos da Educação e mestre em Educação pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). É também especialista em Educação Especial com ênfase em Inclusão Educacional, pela PUC-PR e professor concursado da Rede Estadual de Ensino do Paraná. É escritor, com livros publicados.


Serviço Social

O que faz: é uma das portas de entrada das pessoas com deficiência visual no IPC. Realiza atendimentos na Moradia Acolhida e também atendimento ao público, especialmente no que tange a direitos e deveres de cegos e baixa visão, esclarecendo dúvidas, prestando orientações e realizando processos. Assuntos como cursos e orientações realizadas no CAEE, Cartão Transporte de Curitiba, Passe Livre e isenção de impostos são de responsabilidade deste setor, bem como agendamento para emissão de laudos oftalmológicos para obtenção dos benefícios do transporte público. O agendamento é feito apenas para pessoas com deficiência visual cadastradas no instituto e que não dispõem de plano de saúde. Para saber mais, clique aqui.

Quem coordena: Sheila Regina Corrêa, no IPC desde 2015. Tem ampla experiência na área, com mais de 20 anos na assistência social, incluindo trabalho realizado na Associação dos Deficientes do Paraná (Adevipar).

 

CAEE (Centro de Atendimento Educacional Especializado Professor Osny Macedo Saldanha)

O que faz: atende toda semana, em média, 160 crianças, jovens, adultos e idosos com deficiência visual de Curitiba e da Região Metropolitana, ajudando-as a terem melhor qualidade de vida e independência no dia a dia, além da inclusão social, a partir do ensino e orientação em várias frentes.

São atendimentos em Braille, Soroban, orientação e mobilidade, atividade da vida autônoma, informática educacional acessível, educação física, arte, além da estimulação essencial, destinada a crianças com até 5 anos de idade, e estimulação e reeducação visual, voltada a pessoas com baixa visão. Realiza também apoio escolar dentro do instituto e, externamente, presta assessoramento em escolas comuns da rede pública por meio do serviço itinerante. Para saber mais, clique aqui.

Os atendimentos são garantidos a todas as pessoas que dele necessitam, independentemente da idade e de estarem ou não estudando. Trata-se de um direito previsto no Artigo N. 208, III, da Constituição Federal de 1988.

Quem coordena: Idamaris Singulani Costa. Começou a trabalhar no IPC em 1998, como professora, e hoje é responsável pelo CAEE e também pela Escola Professor Osny Macedo Saldanha, onde é diretora desde o ano 2010. É formada em Estudos Adicionais na área visual/História e Pós-graduada em Educação de Jovens e Adultos.

  

Escola Professor Osny Macedo Saldanha

Oferece educação especial a 14 crianças e adolescentes no ensino fundamental anos iniciais – do 3º ao 5º. Conta com uma equipe especializada e proposta pedagógica diferenciada, dentro das Diretrizes Curriculares Nacionais. Utiliza metodologias apropriadas e materiais didáticos pedagógicos acessíveis, de acordo com as necessidades específicas de cada estudante.

Para saber mais, clique aqui.

Quem coordena: Idamaris Singulani Costa. Começou a trabalhar no IPC em 1998, como professora, e hoje é responsável pela Escola Professor Osny Macedo Saldanha, onde é diretora desde o ano 2010, e pelo CAEE. É formada em Estudos Adicionais na área visual/História e Pós-graduada em Educação de Jovens e Adultos.

 

Recursos Humanos

O que faz: cuida de aspectos que envolvem os funcionários, visando promover melhor qualidade de trabalho, desempenho e bom ambiente interno. Para isso, atua em várias frentes dentro dos direitos e benefícios do trabalhador e também dos deveres, entre eles frequência, medicina do trabalho, plano odontológico, vale-transporte etc. O setor controla parte do financeiro do IPC e as compras necessárias à manutenção do dia a dia do instituto.

Quem coordena: Daiane Cristiane Braz. Trabalha no IPC desde 2014. Tem formação profissional em Gestão de Recursos Humanos e experiência como assistente administrativo.

 

Financeiro e Contabilidade

O que faz: realiza toda a gestão financeira do IPC de forma a controlar e bem aproveitar os recursos visando obter um caixa saudável e eficiente, fundamental para o bom funcionamento do instituto e a realização dos atendimentos e projetos. O trabalho é feito de acordo com os Princípios Fundamentais de Contabilidade e demais legislação específicas e inclui, entre outros pontos, a prestação de contas dos recursos recebidos de entidades públicas e privadas e as declarações fiscais, itens obrigatórios para entidades sem fins lucrativos. Este setor também é responsável por prestar esclarecimentos, quando necessário, junto a órgãos como Tribunal de Contas do Paraná, Ministério Público do Paraná, Receitas Federal e Estadual e Prefeitura de Curitiba. Outra frente é o acompanhamento de rotinas trabalhistas dentro do IPC que envolvam contratação, demissão e folha de pagamento dentro das leis trabalhistas e convenções sindicais.

Quem coordena: Carlos Roberto da Silva, Juliana da Silva Collaço, ambos atuam no IPC desde 2010, e Rita de Cássia Barros Fiorenza, desde 2012. Carlos tem 25 anos de experiência em contabilidade, finanças e gestão empresarial, sendo consultor em diversas empresas e organizações da sociedade civil. É formado em Ciências Contábeis pela Fundação de Estudos Sociais do Paraná e tem especialização em Administração Financeira pela mesma instituição de ensino. Juliana e Rita são auxiliar contábil da empresa terceirizada MNV Contabilidade e Consultoria. Juliana tem formação em Ciências Contábeis pelo Centro Universitário Autônomo do Brasil (Unibrasil). Rita é estudante de Ciências Contábeis na mesma universidade.

 

Nutrição

O que faz: cuida da alimentação dos moradores da Moradia Acolhedora, dos funcionários e dos estudantes que frequentam as atividades sócio-educacionais do IPC, CAEE e da Escola Osny Macedo Saldanha, promovendo e incentivando hábitos saudáveis que poderão contribuir com a melhor qualidade de vida, inclusive dos idosos. Todo um cuidado especial é tomado na higienização e manipulação dos produtos, com supervisão regular da Vigilância Sanitária e do Conselho Regional de Nutrição. Na sua grande maioria, os alimentos são doados ao IPC, entre eles pães, hortifrútis, arroz, feijão, óleo, açúcar, café, farinha de trigo etc. Além disso, o setor trabalha de forma multidisciplinar com a enfermagem para o cuidado com a saúde dos moradores e desenvolvendo cardápio personalizado para atender a alguma necessidade especial.

Quem coordena: Paola Cristina, formada em nutrição, pós-graduada em Saúde do Idoso e com experiência no atendimento em casas lares. Está no IPC desde 2015.

 

Enfermagem

O que faz: é responsável pelo cuidado integral dos moradores da Moradia Acolhedora, 24 horas por dia, todos os dias da semana. Para isso, conta com uma equipe de um enfermeiro, quatro técnicos, um auxiliar de Enfermagem e uma cuidadora de idosos. Entre os atendimentos estão administração de medicamentos que foram prescritos por médicos, encaminhamentos para exames e consultas médicas, cuidados com higiene e alimentação e outros cuidados específicos da pessoa com deficiência visual, atendendo-os sempre de maneira humanizada e holística, além da participação da equipe de Enfermagem em Educação e Saúde na Escola Professor Osny Macedo Saldanha e no CAEE.

Quem coordena: Alisson Londregue, enfermeiro graduado pela Faculdade Evangélica do Paraná, com experiência na assistência em UTI e Pronto Socorro de importante hospital em Curitiba, além de experiência em farmácia hospitalar.

 

Supervisão

O que faz: coordena o trabalho de limpeza de todas as áreas do IPC, organiza o setor de lavanderia e o de cozinha e despensa, em parceria com o setor de Nutrição. Também cuida da equipe da recepção, organiza eventos internos e o bazar, realiza cotação e compras e faz arquivamentos.

Quem coordena: Nilsa Sabrino Braga, no IPC desde 2011.

 

Psicologia

O que faz: acompanhamento psicológico dos moradores acolhidos no Programa de Longa Permanência (adultos e idosos), pessoas com deficiência visual e suas famílias vinculadas ao IPC, bem como orientação psicoeducacional para os profissionais e os alunos da Escola de Educação Especial Professor Osny Macedo Saldanha. É responsável pelo acolhimento e a triagem de pessoas com deficiência visual e baixa visão que procuram o instituto para atendimento.

Quem coordena: Josilene Wosniak de Andrade, licenciatura em Psicologia pela Universidade Tuiuti do Paraná, com licenciatura em Pedagogia pela mesma universidade. Tem magistério com habilitação em Pré-escola, pelo Colégio Estadual Regente Feijó, em Ponta Grossa (PR).

 

Doações

O que faz: responsável pelo recebimento de doações feitas por pessoas e empresas parceiras, fundamentais para o funcionamento do IPC e a manutenção dos seus serviços e atendimento gratuito a pessoas com deficiência visual. São doações em dinheiro, de alimentos perecíveis e não-perecíveis, roupas, produtos de higiene e limpeza, móveis e itens para a venda no bazar, entre outros.

Para saber mais, clique aqui. 

Quem coordena: Nilsa Sabrino Braga, no IPC desde 2011.

 

 

Crédito das fotos: Marya Rodrigues.

Baixar arquivo

Álbum de fotos

Clique em uma foto e veja mais imagens.
Crédito das fotos: Marya Rodrigues.
Voltar